Mostrando postagens com marcador Vôlei. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Vôlei. Mostrar todas as postagens

sábado, 13 de janeiro de 2018

ESPORTES

Minas vence Brasília e embala no returno da Superliga Feminina

Sem dificuldade, mineiras fazem 3 a 0 e se mantêm entre as melhores
Norte-americana Hooker enfrenta bloqueio duplo do Brasília: oposta foi um dos destaques do Minas FOTO:Orlando Bento/Minas
O Minas conquistou a terceira vitória consecutiva no returno da Superliga Feminina. Jogando em casa, na Arena JK, o time mineiro derrotou o Brasília por 3 sets a 0, nesta sexta-feira, com parciais de 25/17, 25/8 e 25/22. A líbero Léia, da equipe mandante, recebeu o Troféu Viva Vôlei como a melhor em quadra, em votação popular na Internet.Além de Léia, que se destacou na defesa, o Minas contou com boa participação das jogadoras do setor ofensivo.
 A oposta norte-americana Hooker e a ponteira Rosamaria terminaram como as maiores pontuadoras em quadra. Cada uma assinalou 14 bolas vencedoras.Com a terceira vitória seguida, o Minas se manteve entre os quatro melhores na Superliga, com 31 pontos. O Brasília, por sua vez, faz campanha irregular, sofrendo a segunda derrota consecutiva. O time do Distrito Federal permaneceu com 10 pontos. 
O Minas volta as atenções para a disputa da Copa Brasil de Vôlei. Na próxima quinta-feira, a equipe mineira enfrenta o Praia Clube, em clássico regional marcado para a cidade de Lajes, interior catarinense, às 19h. Na outra semifinal, Rio de Janeiro e Osasco terão duelo no mesmo dia, fechando a rodada dupla. A decisão será no dia 19 de janeiro.Pela Superliga, o próximo compromisso do Minas é diante do Barueri, só no dia 23 de janeiro, no interior paulista. O duelo será válido pela quinta rodada do segundo turno.

FONTE: Redação /Superesportes

domingo, 13 de agosto de 2017

ESPORTES

Seleção Masculina de Vôlei vence Estados Unidos em amistoso


Partida ocorre logo após time comandado por Renan Dal Zotto vencer o Campeonato SulAmericano
Brasil foi campeão no Sul-Americano de Vôlei, em 2017
Brasil foi campeão no Sul-Americano de Vôlei, em 2017Foto: CBV/Divulgação
A Seleção Brasileira Masculina de Vôlei venceu os Estados Unidos por 3 sets a 0 neste domingo (13). A equipe comandada por Renan Dal Zotto dominou a partida inteira e não sofreu sustos. Os destaques brasileiros foram Wallace, Lucão e Lucarelli - principalmente a partir da metade do segundo set. 

O amistoso foi realizado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Partida ocorre logo após seleção brasileira masculina vencer o Campeonato SulAmericano.

Leia também:
Brasil vence Sul-Americano masculino de Vôlei e confirma domínio
Portal Folha PE

domingo, 6 de agosto de 2017

ESPORTES

Evandro e André vencem austríacos e conquistam Mundial de vôlei de praia

 AFP PHOTO / APA / EXPA/SEBASTIAN PUCHER
Evandro e André comemoram ponto no Mundial de Vôlei de praia Imagem: AFP PHOTO / APA / EXPA/SEBASTIAN PUCHER


A dupla ainda é nova, mas já fez história. Evandro e André representaram o Brasil na grande final do Mundial de vôlei de praia, em Viena, na Áustria e bateram a dupla formada pelos donos da casa Clemens Doppler e Alexander Horst por 2 sets a 0 (23 a 21 e 22 a 20). "Esse cara é sinistro. O que ele fez no primeiro set ficou para a história", disse André sobre o parceiro Evandro após a conquista do ouro. Os brasileiros formaram a dupla recentemente, mas mostraram força no Mundial, primeiro de duplas do Brasil a não ter os grandes Ricardo e Emanuel. Evandro e André estão atualmente na oitava colocação do ranking mundial e ainda tiveram a torcida contra para encarar os veteranos Doppler e Horst.Foi o primeiro Mundial de André, que com apenas 22 anos, aceitou formar dupla com Evandro no começo de 2017. O jovem que fará 23 anos ainda em agosto foi o grande destaque da partida com bons bloqueios e ataques. A partida não foi fácil e o placar foi apertado desde o começo do duelo com brasileiros e austríacos revezando à frente do placar.

Doppler e Horst chegaram a liderar o primeiro set com mais folga, mas Evandro e André se acertaram na areia e conseguiram quebrar a empolgação austríaca.A virada de bola deu segurança à equipe e André foi para rede bloquear mais. Ajudando o passe, a equipe brasileira conseguiu virar no final do set e fechar em 23 a 21. Foram sete aces e quatro bloqueios do Brasil na etapa.A pressão caiu toda em cima dos austríacos no segundo set, que originou ainda mais erros dos rivais. Graças a isso, Evandro e André chegaram a abrir três pontos. Diferente da primeira etapa, os brasileiros conseguiram ficar à frente do placar.A principal arma de Evandro e André era o bloqueio, que obrigou a dupla austríaca a repensar a partida com menos jogadas de força. A tática funcionou e chegou a assustar o Brasil. Os donos da casa chegaram a empatar o jogo no final em 19 a 19, mas não foi suficiente. Com a "formação perfeita", Evandro sacou, os adversários deixaram passar e André cravou o ponto da vitória na areia.

Do UOL, em São Paulo

sábado, 29 de julho de 2017

ESPORTES



Ágatha/Duda e Maria Elisa/Carol estreiam com vitória no Mundial de Viena

Paranaense e sergipana não tomam conhecimento das quenianas Makokha e Too e liquidam partida em 23 minutos, enquanto Maria Elisa e Carol dominam canadenses Pischke e Broder


Ágatha/Duda e Maria Elisa/Carol estreiam com vitória no Mundial de Viena




O Brasil somou duas vitórias no Mundial de vôlei de praia que está sendo disputado em Viena, na Áustria. Ágatha e Duda voaram na estreia e não encontraram resistência nas quenianas Gaudencia Makokha e Naomie Toopara, garantindo um consistente triunfo por 2 sets a 0, com parciais de 21/7 e 21/8. Em outra quadra, Maria Elisa e Carol tiveram um pouco mais de trabalho para superar as canadenses Taylor Pischke e Jamie Lynn Broder, mas souberam se impor nos momentos decisivos para fazer 2 a 0, parciais de 21/14 e 21/15.
Integrantes do Grupo C, a dupla formada por Ágatha e Duda desde o início deu mostras de que era apenas uma questão de tempo para selarem a vitóra. Encarando o frágil time africano, a paranaense e a sergipana liquidaram a partida em apenas 23 minutos e agora recarregam as suas energias para o embate de domingo contra as canadenses Julie Gordon e Camile Saxton.

Maria Elisa e Carol abriram o Grupo I na última sexta-feira e derrotaram por W.O. Charlotte Nzaysenga/Denise Mutatsimpundu, de Ruanda. Nesta manhã, as cariocas venceram com autoridade o set inicial (21/14), porém, levaram um susto no seguinte, quando precisou suaram para virar o marcador contra Pischke/Broder, fechando por 21/15 após 35 minutos de luta. O próximo compromisso será dianta das americanas Sara Hughes e Kelly Claes na segunda-feira.

G1





sábado, 15 de julho de 2017

ESPORTES

Brasil perde para 

Tailândia no Grand Prix 

do Japão

Brasil perde para Tailândia no Grand Prix do Japão
Brasil perde para Tailândia no Grand Prix do Japão Foto: FIVB/Divulgação



A seleção brasileira feminina de vôlei sofreu o segundo resultado negativo na edição do Grand Prix 2017, na Kamei Arena, em Sendai, no Japão. O jogo durou 1h24min e aconteceu na madrugada deste sábado (15). O Brasil foi superado pela Tailândia por 3 sets a 0 (25/22, 25/21 e 29/27). As informações são da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV).

O treinador José Roberto Guimarães lamentou a derrota, mas fez questão de parabenizar a Tailândia pela vitória. Ele reconheceu que o time brasileiro cometeu muitos erros e perdeu a lucidez no jogo em função das combinações de ataque da Tailândia. 

O time verde e amarelo e as tailandesas formam, ao lado da Sérvia e do Japão, o grupo D da competição. As brasileiras somam três vitórias e duas derrotas. O Brasil voltará à quadra às 1h15 (horário de Brasília) da madrugada deste domingo (16) para enfrentar o Japão. 

Fonte: Portal Folha PE

segunda-feira, 10 de julho de 2017

ESPORTES

Fernanda Venturini e sócias 

trazem maratona de ciclismo ao 

Brasil




Foto: Reprodução

Ex-levantadora de vôlei organiza primeiro Gran Fondo NY no Brasil, em agosto; e contará com a participação do marido, Bernardinho, na prova Considerada uma das principais levantadoras do vôlei mundial, a ex-jogadora Fernanda Venturini é uma das quatro mulheres responsáveis por trazer ao Brasil uma maratona de ciclismo que atrai participantes de várias partes do mundo. Após se aposentar das quadras, a medalhista olímpica de bronze nos Jogos de Atlanta-1996 descobriu uma nova paixão: pedalar. Agora, junto das sócias, ela assume papel de empresária para integrar o país ao Gran Fondo NewYork. A prova nacional será disputada em Conservatória, distrito no sul do Rio de Janeiro, em 6 de agosto.

A ideia do empreendimento nasceu de uma conversa informal do quarteto, formado ainda por Luisa Jucá e Rita Almeida, com larga experiência em organização de provas de ciclismo, e Ana Paula Cavalcanti, que já havia disputado a Gran Fondo NY. Partiu de Ana Paula a ideia de enviar um e-mail à organização da competição nos EUA para saber sobre o interesse de trazê-la
ao Brasil. No mesmo dia, a resposta era positiva.


"Ninguém imaginou que quatro mulheres podiam fazer uma organização desse porte, mas a competição no Brasil atingiu os mil inscritos. Tivemos muitas dificuldades com patrocínios, não conseguimos nada com o governo. O país passa por uma fase bem complicada", lamenta Venturini. Antes delas, oito empresários haviam tentado trazer a competição para o Brasil, segundo o quarteto.

"Isso de serem quatro mulheres com certeza ajuda a aumentar o interesse das meninas no esporte", avalia Luisa Jucá. Ela ressalta que, na competição, as mulheres correm os mesmos percursos em quilometragem e recebem a mesma quantia de premiação que os homens. "Isso também faz diferença", orgulha-se, sem deixar de criticar que a desigualdade de gênero afeta o esporte e o trabalho de organizadoras de eventos esportivos. "Se fôssemos homens,nos receberiam de outra forma. Vivemos em um universo completamente machista e nós somos uma minoria por ter espaço no esporte", critica.

A prova 


O Gran Fondo à brasileira será composta por dois percursos na Serra da Beleza, também conhecida como o Vale do Café, no distrito de Conservatória: um de 72km, outro de 160km. 
O público-alvo da competição é o ciclista amador. Mesmo assim, o diferencial é que a organização busca promover um ambiente muito próximo ao dos profissionais que praticam a modalidade. O evento simula um gran fondo italiano, com largada em massa e resultados baseados nos tempos gerais. 
O Gran Fondo Brasil tem limite para 1.200 inscrições. O país será o 14º a receber a prova. 

Fonte:MAIS ESPORTES

ESPORTES

Café com leite que nada! BRASIL se enrola até contra a Turquia


Foto: Reprodução

Como tem sido duro assistir a seleção feminina jogar.
O momento é de renovação, novo ciclo e testes. Boa parte do grupo ainda é rotulado de inexperiente. Só que independentemente do quadro atual o que (não) tem sido apresentado é injustificável.
Fazer 3 a 2 contra a fraca Turquia é bem preocupante.
Dá para imaginar o que acontecerá se o time não evoluir daqui a uma semana quando o BRASIL enfrentará novamente a Sérvia dessa vez no Japão.
Tentando ver a coisa pelo lado positivo, o sufoco contra as turcas serviu para recuperar a ponta Rosamaria que jogou muito abaixo no sábado. Tandara, como oposta e livre do passe, foi a melhor jogadora em quadra.

Bia aos poucos vai se garantindo no meio. Agora, se Carol e Adenízia estão no mesmo estágio, por que Mara não é testada?
Quem precisa descansar é Natália. A jogadora dá sinais de estar esgotada fisicamente.
A comissão técnica fica numa sinuca de bico. Poupar Natália seria o ideal, só que sem ela em quadra, do jeito que a coisa anda, a classificação para as finais na China fica seriamente ameaçada.
Drussyla se vira bem contra Bélgica e Turquia. Pode render diante do Japão, mas a experiência quando viu as sérvias pela frente foi frustrante.
Amanda e Monique ajudam no treino e continuam excursionando pela Europa e agora Ásia.

Fonte: Estadão